A verdade é Tenente ...Tio Lawrence.

 

A verdade é Tenente ...Tio Lawrence.

Português

 

Teu “Lawrence”

O viver Almirante, 
A verdade Tenente,
Capitã minh’alma,
Venho ao mundo
Temente, tamanha 
A sede de viver, gigante …

Almirantes, todos
Que o mundo possa
Conter, dementes vivamos
Capitães da areia,
Fundeemos castelos,
Quer sejam ou não âncoras

De verdade, nem os barcos
Rabelos, os portos-Porthos,
Dromedários, caravelas, deserto.
Teu “Lawrence”, tio Lawrence…
(Vontade Tenente)

Jorge Santos 08/2018
http://namastibetpoems.blogspot.com

Género: 

Comentários

Ricardo Reis

Ricardo Reis

Bocas roxas de vinho

Bocas roxas de vinho

Testas brancas sob rosas,

Nus, brancos antebraços

Deixados sobre a mesa:

 

1601 (MDCI)

1601 (MDCI)

Odi et amo

"Odi et amo. Quare id faciam fortasse requiris. nescio, sed fieri sentio et excrucior. '"

 

 

 

 

 

 

 

 

Quero ficar, por fim e doravante 
Tão leve quanto a embriaguez 
Breve bora constante consente 

Odi et amo

Odi et amo

Homens que são como sítios desviados Do lugar

Homens que são como lugares mal situados
Homens que são como casas saqueadas
Que são como sítios fora dos mapas
Como pedras fora do chão
Como crianças órfãs
Homens sem fuso horário
Homens agitados sem bússola onde repousem

Homens que são como fronteiras invadidas
Que são como caminhos barricados
Homens que querem passar pelos atalhos sufocados
Homens sulfatados por todos os destinos
Desempregados das suas vidas

Homens que são como a negação das estratégias
Que são como os esconderijos dos contrabandistas
Homens encarcerados abrindo-se com facas

Homens que são como danos irreparáveis
Homens que são sobreviventes vivos
Homens que são como sítios desviados
Do lugar

Daniel Faria

Top