Poesia Visual

 

UM DIA FUI NAVEGAR

Um dia fui navegar
mas o remo se quebrou
tive de joga-lo ao mar
então fiquei esperando o vento
que pudesse longe me levar
O vento este dia não chegou

Género: 
 

Sussurros

 

Há uma névoa que se alastra,

como se fosse uma enorme serpente.

Me envolve e me sufoca,

Género: 
 

A Mente

  

A Mente mente

Ou mente

Somente a Mente.

Só a Mente mente

Género: 
 

DIGO(A)

DIGO(A)
.
Descartando banalidades, erros,
Maus ambientes… Usando
O que é bom, recordando
O bom, que não há mal sem bem.
.

Género: 
 

BUDEICIDADE

Não têm medo que humanidade
Acabe, que não nasçam budas e santos:
Têm é medo de morrer e do desapego
Total, morte e desapego que é budeicidade !
.

Género: 
 

IGUALDADE

Conhecer é definir; ser é fazer;
Sonho é realidade; ver é tocar;
Inconsciente é consciente; parcial
É totalidade; prosa é versejar.
.

Género: 
 

RENASCIMENTO

A mente que sabe ser uma com
Tudo, todo o ser é pacífica, sem
Desejo, sabe que não lhe falta nada
Nem nada lhe sobra. É feliz, é grada.
.

Género: 
 

Aquarela

 
 
Quero pintar uma tela com
Género: 
 

VERDADE TOTAL

Matar é morrer; respirar
Superficialmente é não viver;
Vida precisa tanto da morte
Como bem estar do mal estar.
.
Se nenhum ser matar acaba de todo

Género: 
 

INSPIRAÇÃO

Inspirar não é controlar
Que inspiração é liberdade,
É motivação, é sintonia,
É repetição, é criatividade.
.
Lembrarmo-nos dos ausentes

Género: 
 

CUIDADO(A)

Somos mesmo a água que cai ou
Não cai, o escuro e o luminoso(a),
O(a) guarda chuva, a terra, o ar,
O céu aberto, o cuidado(a), o amoroso(a)…
.

Género: 
 

ÓBVIO

Tão simples: quem não mata não
Morre nem (re)nasce, vive eternamente,
Que é viver sem ego o presente,
Respirar profundamente continuadamente.
.

Género: 
Top