Névoas do Silêncio

 

Névoas do Silêncio

Português

 

 
Há uma névoa que se alastra,
como se fosse uma enorme serpente.
Me envolve e me sufoca,
me impede de seguir em frente.
Tateio no escuro,
a procura de mim mesma.
Escuto os sons do silêncio a penetrar-me a alma.
Passos que se afastam em busca do nada.
Noite enluarada,
ondas agitadas.
Palavras sussurradas não são mais ouvidas.
O grito se perdeu,
e ninguém mais entendeu.
Serei eu quem mais amei
ou fostes tu quem me esqueceu?
 
 
 
Débora Benvenuti
 
 
Há uma névoa que se alastra,
como se fosse uma enorme serpente.
Me envolve e me sufoca,
me impede de seguir em frente.
Tateio no escuro,
a procura de mim mesma.
Escuto os sons do silêncio a penetrar-me a alma.
Passos que se afastam em busca do nada.
Noite enluarada,
ondas agitadas.
Palavras sussurradas não são mais ouvidas.
O grito se perdeu,
e ninguém mais entendeu.
Serei eu quem mais amei
ou fostes tu quem me esqueceu?
 
 
 
Débora Benvenuti
 
Género: 

Comentários

Tateio no escuro,

Tateio no escuro,

a procura de mim mesma.

Top