O Ponto Final e a Criatividade

 

O Ponto Final e a Criatividade

Português

 

 

O Ponto deixou de ser criativo no momento que se tornou ponto. A partir daquele momento, o Ponto chegou a conclusão de que nada mais havia a ser dito. Era o Ponto final. Mas Ponto final para que...? Ficava a interrogação. Mas depois do ponto, para que servia a interrogação? Esta era uma pergunta que a Criatividade não poderia deixar de se perguntar. Afinal, criar era algo que a Criatividade sabia fazer muito bem. E como sabia. Criava situações muitas vezes até cômicas e deixava o Ponto sem argumentos. Então ele se achava superior à Criatividade? Se assim pensava, estava muito enganado. Qualquer coisa era motivo para a Criatividade dar asas à Imaginação. Criar era algo tão simples quanto um estalar de dedos e para muitos, tão complicado que só sobravam risos e mais risos, a cada ponto final. E não era só um ponto. Havia mais dois pontos e mais três pontos. Mas o que o autor dos pontos queria dizer com isso? 

 

 

Débora Benvenuti

 

Género: 

Comentários

Ponto Final

Este conto é baseado em fatos reais. Se alguém descobrir a quem ele se refere, comente.

Top