Geral

 

Ansiedade

Por vezes minha mente delira
Por vezes ela já não está sã
Peço a meus pensamentos que parem
Mas minha mente é a própria vilã

Género: 
 

Ah, um mero talvez!

Um mero talvez

Que iluda minha ansiedade

Que forneça o tom da esperança  

Que silencie os gritos de minh’alma

Que solidifique a base da segurança.

Género: 
 

Seja Você!

Harmonize-se com palavras e textos poéticos

Que transmutam sentimentos ilícitos

Que enobrecem o paradigma humano

Que unificam o dorso ecossistêmico

Género: 
 

Queimadas

Ouvi o clamor da terra

Senti o odor de longínquas queimadas

Gritos atônitos transpassaram léguas

Género: 
 

Por um verso

Por um verso

Percorro o Universo

Vou ao fundo do Oceano

Ao anel de Saturno

 

Procuro as letras

E as palavras certas 

Faço a uinião

Género: 
 

Reflexão

Terras matreiras

Equações sociais mal resolvidas

Igualdades que coexistem nas teorias

Género: 
 

VENÇAS E OUVINÇAS

Teria ouvido, sem antes ver,

mas meu ouvido não ouve-me,

eu quero ver, mas nem mesmo vi,

Género: 
 

Brisa Silenciosa

Oh, brisa silenciosa e enigmática;

Que até envolve este fútil corpo, mas não minha alma;

Que desdenha meus profundos desejos

Que não embala e não acalenta os anseios.

Género: 
 

Inenarrável

Penumbra que rasga alguma nuance de esperança

E que rasga, e que a dilacera em infinitos fragmentos,

Os imensuráveis registros, mas não esquecidos,

Género: 
 

CASA AZUL CELESTE

Parei na rua

para olhar seres passantes,
que paravam e viam,
em suas próprias frontes,
moradas estranhas.

Género: 
 

SEGREDOS DO SILÊNCIO

À noite, ou melhor, ao repouso do crepúsculo,

Mergulho até encontrar minha janela secreta ao mundo.

Ali ou aqui

Género: 
 

ÁFRICA - Terra Minha, Linda Terra Esta África!

Terra minha, linda terra esta África!

 

Terra minha..., linda terra esta África!

Encantos teus trazidos ao Brasil,

Género: 
Top