Subtil ….

 

Subtil ….

Português

 

Subtil o que sofro,

Quero sentir de outra forma pois sinto
Em forma de nada o meu querer,
Falta-me o oscilar do salgueiro ao vento,
Falta-me o sonho dentro do sonho,
-Fala-me da realidade curva e as cores,

Da forma que tem o tempo sem ter,
Em forma de álamo o meu querer …
Paisagem num quadro, uma subtileza
Em cristal, um átomo a oscilar no tempo,
O espaço, um intervalo nulo, o meu ser

Embala-me no vulgar soprar – o ar,
Poeira inquieta o que tenho e não quero,
Milimétrico eu, vulgar sopro o que penso
Ser viver neste viver sem vida, que quase 
Toco sem que me toque ela outra …

Falta-me a sensibilidade negra do corvo,
Fala-me da ausência e da conclusão do dia,
Da hora tardia, fala-me da promessa
Não cumprida, do sermão e da dúvida 
Necessária pra nos mantermos espíritas

E em forma de ar, o nosso ser sitiado,
Enfermo e em forma de nada mais 
Que ar e ar, de mar cercado e sem saída.
Quero sentir-me de outra forma que não preso
Ao corpo nem à vida, sútil ao sopro,

Subtil é o que sofro.

Jorge Santos 09/2018
http://namastibetpoems.blogspot.com

Género: 

Comentários

1496 (MCDXCVI)

1496 (MCDXCVI)

.

.

Fernando Pessoa

Fernando Pessoa

No soul more loving or tender than mine has ever existed,...

Fernando Pessoa

Fernando Pessoa

 E a minha personalidade será completa para a intuição.

Prometheus Unbound (Shelley)

Prometheus Unbound (Shelley)

 

 

Fiend, I defy thee! with a calm, fixed mind,

All that thou canst inflict I bid thee do;

Foul Tyrant both of Gods and Human-kind,

One only being shalt thou not subdue....

Thou art omnipotent.

O'er all things but thyself I gave thee power,

And my own will....

The Keen Stars were Twinkling

The Keen Stars were Twinkling 
(from poems to Jane)

  

The keen stars were twinkling

 And the fair moon was rising among them,

 Dear Jane:

The guitar was tinkling,

 But the notes were not sweet till you sung them

 Again.

 

As the moon's soft splendor

 O'er the faint cold starlight of heaven

 Is thrown,

So your voice most tender

 To the strings without soul had then given

 Its own.

 

The stars will awaken,

 Though the moon sleep a full hour later,

 Tonight;

No leaf will be shaken

 Whilst the dews of your melody scatter

 Delight.

 

Though the sound overpowers,

 Sing again, with your dear voice revealing

 A tone

Of some world far from ours

 Where music and moonlight and feeling

 Are one.

Importa não fazer mais ruído do q'existe

Andei distraído procurando o que não via
nem vejo, visto que sou pequeno, 
viro o rosto pra de onde venho 
e não pra onde fui posto, 
vejo nas estrelas o rosto, 
não da morte mas da vida
pra'lém do percurso que fui nesta Terra
outrora bela, soberba ... outrora viva

Andei por aí buscando o repouso,
não via a fonte do limo, o álamo esguio
o negrume do teixo, da terra preta o apelo,
das folhas mortas

Abdiquei de ser rei
pra ser jardineiro "por conta própria",
sem reino nem terreno pra arar
podei as rosas dos quintais dos outros
e observei pardais nos ninhos
nas sombras olivais dir-se-iam deuses mortais,
não contei quantos, mas muitos muitos.

Há muito que desejo desertar,
mas as pernas na beira da estrada, 
estão sempre fora de mim e o meu coração ... lento,
lento não dá pra fugir por aí de rastos

Admito não ter dormido todo o tempo do mundo,
mas mesmo assim penso como se fosse madrugada
e domingo cada vez que me levanto
sem vida e me mudo pro outro lado da cama
na mesma fronha que uso desde que vim 
ao mundo

Sinto um ritual de vencedor num corpo derrotado,
o que muda são apenas os sonhos que persegui
sem sucesso ao longo do tempo
e ainda sonho sonhos que não sigo,
acatei a derrota
sinto um ritual de vencedor nas asas
e nas pernas o símbolo das coisas
que me pegam ao chão terreno,
"rocket man" visto que

O meu território é de ar,
balouço-me na fronteira do tudo e do nada,
qualquer um desses reinos me conforma,
a memória passa sem se ver,
sonhar é não estar presente em nenhum destes países
pra sempre,
duvidar é dar liberdade ao voo ...o plano é adormecer
desnudo de tudo o que sei

.o plano é adormecer

.o plano é adormecer
desnudo de tudo o que sei

 "Odi et amo. Quare id faciam

 "Odi et amo. Quare id faciam fortasse requiris. nescio, sed fieri sentio et excrucior. '" 

 "Odi et amo. Quare id faciam

 "Odi et amo. Quare id faciam fortasse requiris. nescio, sed fieri sentio et excrucior. '" 

Top