Poetrix

 

AO ACASO

AO ACASO Ao acaso, do princípio Para o fim e do fim Para o princípio, com vocação E com menos vocação: Divina Luz Libertação!

Género: 
 

DECRESCENDO

DECRESCENDO, ATÉ AO NÃO

AGIR QUE É REALIZAÇÃO

DE TUDO SEM OBJECTIVO.

ABDICAR É GANHAR.

Género: 
 

Questões sobre a dita verdade

Quadra

Questões sobre a dita verdade

 

Qual será a verdade imprescindível, dizei-me?

Quando tudo parece perdido ou condenado?

Género: 
 

Conselhos

Poema

Conselhos

 

Peço-vos aonde esteve a noute

Maior segredo perante suspiros exalados!

Género: 
 

Ai, apetece-me

Poema

Ai, apetece-me…

Ai, apetece-me tocar no vosso semblante,

Conhecer-vos no amor diante do olhar amante…

Género: 
 

O que é a Alma?

Oitava

O que é a Alma?

 

O que é a Alma senão a expressão do pensamento?

De um modo divinal, meramente pura,

Género: 
 

Sois o meu sítio

Nona

Sois o meu sítio

Qual o alimento que se apossa incessante?

Oh, delírio, instinto do reconhecimento possante,

Género: 
 

Até quando alimentar alquimias

Décima

Até quando alimentar alquimias?

 

Dá-se a este merecimento primazia

Na erudita emenda reina faculdade,

Imprópria da racionalização mais autêntica.

Género: 
 

Nasci

Hoje nasci num verbo.

Ontem morri num verso,

A existência me alimenta. 

Género: 
 

Silêncio

As violetas estão mortas. 

As estrelas estão tortas.

Hoje sou um silêncio que pensa. 

Género: 
 

Menina

menina

Menina...hoje chora à vontade

cai por terra

Género: 
 

Menino que cresce

Menino que cresce

E nem se percebe

Nesse corre-corre

 

Debaixo pra cima

De cima pra baixo

Nesse corre-corre

 

Tudo faz de conta

Género: 
Top