Soneto

 

SERÁ DA SINA

~~SERÁ DA SINA?

Se a vida é dádiva divina,
Porque será, que as há tão desgraçadas,
Será que é tudo da sua sina,
Ou que não passa tudo de charadas?

Género: 
 

UM SEGREDO

~~UM SEGREDO

Como consegues tu, inda, sorrir,
Com todas essas mágoas no teu peito,
Como consegues tu, esse teu jeito,
Que não consigo, mesmo, definir?

Género: 
 

OH!| BRANCAS NUVENS

~~OH! BRANCAS NUVENS….

Oh! Brancas nuvens, que no céu passais,
Alheias à dor e ao sofrimento,
Que cavalgais a aurora nesse vento,
Donas do tempo e dos temporais.

Género: 
 

O MEU QUERIDO AVÔ

Género: 
 

MIRADOURO

~~MIRADOURO

Quando chegar àquele miradouro,
De onde se abarca a vida toda,
Donde já se vislumbra o vindouro,
E onde o presente se acomoda,

Género: 
 

ESCREVO-TE

~~ESCREVO-TE…

Escrevo-te estes versos, pra que saibas,
Que o meu pensamento está contigo,
E por entre a solidão e as raivas,
Ainda és um porto d’ abrigo.

Género: 
 

Bombeiros

Será só da natureza ardente pelo calor extremo do verão

ou também  do descuido do homem com a mata e floresta?

Então porque se encontram vestígios criminosos pelo chão

Género: 
 

UM NOVO SER

UM NOVO SER Escrever um poema, é como quem pare, É como, quem traz à luz um novo ser, É como, se sentir triste e cantar, E dar a sua dor, a conhecer.

Género: 
 

ESTE MEU FADO

ESTE MEU FADO Andei junto ao mar, como certo dia, Contentes caminhamos, lado a lado, E as ondas, que aquele mar trazia, Eram o nosso tapete debruado.

Género: 
 

O QUE SE SENTE

O QUE SE SENTE Não fiques tão perturbada, Por coisas tão triviais, Choras por tudo e por nada, Oh! Monte dos Vendavais.

Género: 
 

AS NUVENS

AS NUVENS Olhei as nuvens no céu, Tantas figuras, lá vi, Todas envoltas num véu, Tanta coisa descobri.

Género: 
 

A GARRAFA

A GARRRAFA Estava aquela garrafa flutuante, Em luta para chegar ao areal, Ficaram meus olhos presos, nesse instante, Na acérrima luta desigual.

Género: 
Top