LEONEL ALBERTO

Membro

Fotografia de LEONEL ALBERTO
Offline
Última vez online: há 2 semanas 5 dias atrás
Membro desde: 02/08/2016 - 23:13
Pontos: 242

Género

Cidade

Estatísticas do membro

  • user: LEONEL ALBERTO
  • Conteúdos: 121
  • Visualizados: 57114
  • Comentários: 0

Conteúdo

 

NO LABIRINTO

~~NO LABIRINTO

Sozinho, ando eu no labirinto
Dos sentimentos, que se atropelam,
Sigo pelos trilhos, em que eu sinto,
Que, ao fundo, alguma luz revelam.

Género: 
 

REFLEXOS

~~REFLEXOS

Quanto mais amado sou,
Também, eu mais quero amar,
A quem me esquece não vou,
Por conseguinte, lembrar.

Género: 
 

CISMANDO

~~CISMANDO

Dormi mal, em ti pensando,
Pensando estar a teu lado,
Entre lençóis procurando
O que não é encontrado.

Género: 
 

ALGARVIA

~~ALGARVIA

Namorei uma Algarvia,
Em tempos que já lá vão,
Tinha amor que não cabia,
Dentro do seu coração.

Género: 
 

SE EU SOUBESSE

~~SE EU SOUBESSE…

Juras d’amor me fizeste,
E eu tola, acreditei
Em tudo, que me disseste,
Vejo, agora, que m’ enganei.

Género: 
 

ESSA VILEZA

~~ESSA VILEZA

Oh! Mar, contigo choro essa vileza,
De quantos não respeitam esse teu ser,
Porque sinto contigo essa tristeza,
Do hediondo crime, que estão a fazer.

Género: 
 

O SOL

~~O SOL

Dizem, que o sol nasce para todos,
A água lava tudo, quando passa,
Porém, há quem receba o sol a rodos,
Mas pra outros, a água é sempre escassa.

Género: 
 

RAZÕES

~~RAZÕES

Deve haver muitas razões,
Que a razão desconhece,
Para tantos corações,
Padecerem o que padecem.

Género: 
 

FADO NA MOURARIA

~~FADO NA MOURARIA

Certa noite ouvi cantar
O Fado na Mouraria,
E vi a Lua escutar,
Para ouvir a melodia.

Género: 
 

É TRAMADO

~~É TRAMADO

Na cabeça de quem ama,
Há cegueira e ilusão,
Os olhos caiem na trama
E quem manda é o coração.

Género: 
 

TROCAS

~~TROCAS…

Troquei meu coração,
Por um simples olhar teu,
E nesta operação,
Penso que ninguém perdeu.

Género: 
 

MEU POEMA

~~MEU POEMA

Deixa que meu olhar se extasie,
Olhando a beleza desse corpo,
Talhado a martelo e a escopro,
E que o possa olhar sine die.

Género: 
Subscribe to Conteúdo
Top