John BlackMoon

Membro

Fotografia de John BlackMoon
Offline
Última vez online: há 4 anos 8 meses atrás
Membro desde: 01/10/2015 - 16:23

Género

Data de Nascimento

12-06-1980

País

Sobre mim

Eu... Sou apenas uma voz, prisioneira de um corpo, a voz sem corpo. A sombra que vagueia, num mundo destroçado, por uma raça atormentada, que em sua busca desenfreada por conhecimento apenas nos aproxima de um fim inevitável. Mundo cheio de ódio, maldade, leis sem sentido. Uma verdade que insiste em se manter escondida, vivemos uma ilusão e somos felizes nela como podemos. fechamos os olhos e sofremos em silêncio. Eu, sou apenas uma pessoa com uma visão diferente. Uma depressão crónica levou-me a viver a ilusão, fechei os olhos e sofri e nesse sofrimento uma nova visão me foi dada, escrevi desde então. Tornou-se um vício que vem dos recantos mais profundos de mim.

Biografia

" Devaneios das Minhas Ilusões " 2015

" Devaneios ( O Retorno )  " 2016

" Devaneios - A Percepção da Ilusão " 2019

Estatísticas do membro

  • user: John BlackMoon
  • Conteúdos: 28
  • Visualizados: 104946
  • Comentários: 0

Conteúdo

 

Espera

" Não te sentes e esperes, tens procurado por tanto tempo que te perdeste. Levanta-te, toca o sol e mergulha no mar.

Género: 
 

Para Sempre (Contigo)

" Adormeci um sono profundo do qual aqui nunca mais acordei, acordei num outro lugar para nunca mais voltar. Não queria largar-te, aqui fiquei contigo.

Género: 
 

(A) Mar

" Quando irás regressar ao mar, 
bela criatura dos meus sonhos.
Vagueias na minha mente há muito consumida pelo ódio.
Fecho os olhos e vejo-te a ti

Género: 
 

Pedras Tumulares

Estou morto num mundo de vivos, caminho entre eles, despercebido.

Género: 
 

Infinit Haos

Estrelas mais antigas que o mundo dos homens ainda ardem antes de qualquer outra memória.

Género: 
 

O Fim antes do Início

O fim avizinha-se, a nossa hora chegou, os segundos eternos dum relógio intemporal dão o toque final, as trombetas malditas. Adoradas por aqueles que aguardam o renascer de um mundo de sombras.

Género: 
 

Kharon

O momento chegou
Kharon, leva-me além deste rio
Para além desta mórbida neblina
Kharon, pai do meu destino
Além deste rio, por terras nunca vistas

Género: 
 

Revelações

O céu escurece, o vazio preenche-me o corpo... Um vazio difícil de suportar. Sinto-me a perder os sentidos, num local que desconheço muito parecido com a realidade conhecida.

Género: 
 

Zeu Sintetic

Deixa-me ser o teu Deus sintético 
A doença e a agonia divina 
A intervenção desumana 
Misturada na corrupção humana 
Deixa-me ser o teu criador 

Género: 
 

1000 Almas

 1000 almas encerradas em mim
 Pensamentos tempestuosos
 Dou-lhes tudo o que querem
 Retiram-me tudo o que preciso
 Os meus Deuses interiores

Género: 
 

Pássaro Negro II

Pássaro negro, habitante das sombras
Que volta a volta a mim retornas
Asas negras cobertas de estrelas
Viajante do vazio, Pássaro negro

Género: 
 

Caos

Condenado e perdido, a ilusão tentadora, o vício presente, a queda no abismo...

Género: 
 

Portas Escondidas

Ergui-me da mais profunda escuridão, aqui estou. Viajei através das dimensões escondidas em ti, na descoberta das sete chaves dos teus pecados originais.

Género: 
 

O Renascer

Na cidade negra

Passo os dias, atento

Aguardando, o fim

Na cidade negra

Rosas cobertas de espinhos lamentam

As palavras que nunca foram ditas

Género: 
 

Pandemônio

Que confusão me assola, não entendo
Está escuro, nada vejo
A desolação em que me encontro
Nascida de uma ilusão
Um sonho proibido, a emoção destruídora

Género: 
 

Star

Descansa em paz estrela moribunda, até aos planetas

Terem rodado durante milénios

Assombrados pela tua sombra

Que o universo arda ao retornar

Género: 
 

Fogo Interior

Eu sou fogo, o desejo consumido em chamas
Eu sou a guerra interior em tempos de paz
A voz que não pode ser ouvida
A essência que não pode ser destruída

Género: 
 

Sangue da Terra

Sangue
Paga-se com sangue
Uma vez
Que a Terra
Também sangra...
Sabes
O que tens a fazer...

Género: 
 

O Profeta

Está na hora. Reúne os teus irmãos e caminha comigo
O mundo encontra-se à beira da mudança
Nossa hora chegou, os céus escurecem-se
Dos confins do imaginável eles vieram

Género: 
 

Lobo

Hoje e agora, esta noite

O Lobo vai dormir, esquecer

A sua fome, o seu instinto

As horas irão passar

Sua transformação em cordeiro

Género: 
 

Prisioneiro de Ti

Voltei a ver-te, ao longe, como tem sido há muito
Não me vês mas consegues sentir-me, sem nunca me perdoares
Fomos um em tempos, loucamente nos amamos, mas eu parti...

Género: 
 

Espíritos Impuros

Espíritos Impuros
Que caminham entre mundos, através de sonhos perdidos
Vozes de outrora que despertam dum vazio infinito
Tempos que chegam, obscuros em sua beleza

Género: 
 

Anjo

Anjo, voltas a mim com a tua negra sombra
Profanador de inocência,  com asas banhadas em sangue
Anjo, que a mim te apresentas
Já não existe dor em mim, nada mais

Género: 
 

Aqui entre Nós

Imaginamos um mundo sem ninguém, o céu era azul e profundo, um mundo de sonhos. Além da minha mente, e acordei, e aqui estou, é real... É tudo real, mas sei o que é real?

Género: 
 

O Fim é apenas o Início

Aqui estou meu irmão, juntos no início do fim. Eu avisei-te do caminho a ser percorrido, e porém não acreditaste. Foi tudo uma ilusão para ti, a realidade.

Género: 
 

Mais um Dia

Hello, e então?

Vejo que ainda estás vivo

Neste sítio, decadente e corrupto

Levanta-te, mais um dia para ti

Sê um servo uma vez mais

Género: 
 

Espelhos

Descobri um sentido na insegurança, um receio sem fundamento. Pessoas, á minha volta, á nossa volta. Todos nós com receios sem fundamentos.

Género: 
 

Gaia

Eu era prisioneiro das trevas
Tu foste a luz que eu encontrei na escuridão
Das entranhas da Terra renasci, para estar contigo

Género: 
Subscribe to Conteúdo
Top