Ana Alexandra do Carmo Mendonça da Luz Resende

Membro

Fotografia de Ana Alexandra do Carmo Mendonça da Luz Resende
Offline
Última vez online: há 4 anos 12 meses atrás
Membro desde: 29/10/2013 - 13:04
Pontos: 18

Género

Data de Nascimento

21 de Janeiro de 1980

Cidade

País

Sobre mim

Arqueóloga, escritora, poetisa, explicadora na área de
Arqueóloga, escritora, poetisa, explicadora na área de
Humanidades

Biografia

Livro " À flor da Pele - Compilação poética do sentir no feminino: da adolescência à maturidade".

Estatísticas do membro

  • user: Ana Alexandra do Carmo Mendonça da Luz Resende
  • Conteúdos: 9
  • Visualizados: 10253
  • Comentários: 0

Conteúdo

 

Reflexão sobre a vida e ser mulher

Lembra-te ao leres estas linhas que agora escrevo, daquilo em que acreditas e acreditaste sempre e o caminho a que te conduziu.

Género: 
 

O Homem, os Deuses e a religião ao serviço do Homem

No princípio havia somente o Caos.

E do Caos nasceram as formas das coisas.

E dessas formas nasceu o Mundo.

E no Mundo plantou-se uma semente.

Género: 
 

O culto às divindades no território de Olisipo

É mais do que notório que Lisboa nada seria sem o Tejo, tal como sucedia nos tempos da velha Olisipo, já que é junto à água e mais concretamente à faixa litoral que se localizam quase todo

Género: 
 

Os Mitos, a Sociedade, os estereótipos

E dentro de casa é onde começam a maior parte dos problemas, exactamente no local que deveríamos poder chamar de “lar” e onde devíamos poder encontrar a maior de todas as compreensões, aquela que a

Género: 
 

Porque não duram os casamentos e o amor?

Não me proponho certamente com esta conjectura a ser uma guru espiritual ou sequer a alegar possuir a fórmula secreta para a perfeição, mas tão somente a fazer uma reflexão crítica baseada na obser

Género: 
 

Dúvida

Vejo a luz que me ilumina,

Difusa e ténue entre a vidraça embaciada!

Quero partir para o mundo de Além

Género: 
 

Vida breve

A vida é sonho passageiro,

Colagem de beijos dispersos,

Espinhos cravados na alma,

Género: 
 

Porquê

á alguma vez se deram ao trabalho de pensar nesse vosso mundo de tantas preocupações, realmente, o que as mulheres sentem e são?

Género: 
Subscribe to Conteúdo
Top