Natalia Vale

Membro

Fotografia de Natalia Vale
Offline
Última vez online: há 4 meses 3 semanas atrás
Membro desde: 17/07/2015 - 11:39
Pontos: 55

Género

Data de Nascimento

16.Setembro.1949

Cidade

País

Biografia

Natália Patrício do Vale, nasceu em Vila Robert Williams, Caála, Angola, a 16 de Setembro de 1949.

 

É Licenciada em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

 

Depois de exaustivos anos de trabalho resolveu dedicar-se um pouco à escrita, como forma de ocupar os seus tempos livres e dar também um pouco asas e liberdade à sua imaginação, tentando transmitir em tudo o que escreve um pouco de si própria, dos sentimentos que a afectam, quando olha e vê o que a rodeia.

 

Tem participações em inúmeras coletâneas.

 

  • Em Setembro de 2009 editou os seus primeiros livros: Poesia - “Emoções Inacabadas” e de contos “A Minha Tempestade e outros contos” – Mosaico de Palavras, editora

Estatísticas do membro

  • user: Natalia Vale
  • Conteúdos: 26
  • Visualizados: 21243
  • Comentários: 3

Conteúdo

 

NÃO É VERDADE

NÃO É VERDADE

 

Não é verdade que deixei de te amar. O amor é e será sempre amor, apesar da distância que nos separa.

Género: 
 

OS ETERNOS PORQUÊS

OS ETERNOS PORQUÊS

“A mamã e o papá não passavam de duas crianças quando se casaram. Ele tinha dezoito anos, ela dezasseis e eu três.”

Género: 
 

O PRIMEIRO MORTEIRO

O PRIMEIRO MORTEIRO

 

Género: 
 

O CÚMULO DA DISTRACÇÃO

O CÚMULO DA DISTRAÇÃO

 

Género: 
 

HÁ DIAS ASSIM

HÁ DIAS ASSIM

 

Que dia desastroso!

Género: 
 

A VIDA SÃO DOIS DIAS

A VIDA SÃO DOIS DIAS

 

Género: 
 

ENTARDECER

Género: 
 

CONTRALUZ

Género: 
 

QUERO SER LIVRE

QUERO SER LIVRE

Quero ver o universo

Imenso que me rodeia…

Organizado, sem a vida ardente

Género: 
 

PAIXÃO E DELEITE

PAIXÃO E DELEITE

 

O toque voluptuoso dos meus dedos

Pelo teu corpo, de formas bem delineadas,

Arredondadas e elegantes,

Que luzem como o sol,

Género: 
 

O TOQUE DA TUA PELE

Pele macia, de tez morena,

Acolhe teu corpo de violino,

Torneado e sensual,

Que meu corpo devora,

Não importa a hora.

 

Mãos que se cruzam

Género: 
 

NAQUELE DIA FELIZ

Naquele dia feliz

 

Naquele dia maravilhoso

O sol brilhava altaneiro, impondo

Género: 
Subscribe to Conteúdo
Top