Velhice

 

Velhice

Português

Tantas manhãs que acordei cansada
Dos sonhos que me despertavam a cada instante
Sonhos bons, sonhos maus
Sonhos sempre constantes

Como era bom poder dormir toda uma noite
Sem acordar
Sem sonhos
Poder repousar

Agora, o tempo passou
As rugas engelham o meu rosto
Mas não me importo
Pois cada uma revela uma estória da minha vida
Pena tenho que a memória me atraiçoe para as poder contar

Mas mais que a pena de não me lembrar

Tenho a tristeza de já não ter com que sonhar...

Género: 
Top