Romance

 

Trinta e um de agosto

Trinta e um de agosto  

Trinta e um de agosto de dois mil e vinte.

Género: 
 

O café arrefeceu

Pediram-me para pensar no que me fazia feliz e eu imaginei-te a sorrir. A olhares pela janela, de manhã, e a dares os bons dias ao mundo. Como se o céu te pertencesse.

Género: 
 

Cor(ação)

Já pararam para pensar que vocês são uns covardes? Onde é que já se viu tamanha coragem para falar de amor, sem pô-lo em prática.

Género: 
 

Desculpa.

Da sua janela, fez chover a água fria de um alguidar que tinha em casa. Muita pontaria não foi necessária pois o "cavaleiro" do cavalo de papel havia, finalmente, aparecido.

Género: 
 

ME TOO … YES ME TOO, AND YOU ?

O edifício tinha uma fachada linda, estava à data pintado num cambiante de azul, ora claro ora escuro, e que jogava muito bem, tinha janelas amplas, um jardim na entrada e, glória das glórias vidro

Género: 
 

OLHO POR OLHO DENTE POR DENTE …

Quando te olhei no fundo dos olhos não julguei ver o que vi.

Género: 
 

ELE TRATARA-A DOCEMENTE POR ZÉZINHA...

Não era para mim clara a razão pela qual ela ajeitara o peito (os peitos?) dez vezes em quinze minutos, decididamente era notório, notava-se não trazer sutiã, o volume dos seios, arredondados e far

Género: 
 

Fulgores da Mudança

 

Resumo da obra

Género: 
 

Silêncios que Matam

Sinopse do livro

Género: 
 

Profissão Nascida na Dor

 

Sinopse do livro

A obra escrita trata das peripécias vividas por um professor na passagem do séc. XX-XXI, em ambiente de escola.

Género: 
 

O Primeiro Português no Tibete

Sinopse do livro

Género: 
Top