Inês Alexandra Rocha

Membro

Fotografia de Inês Alexandra Rocha
Offline
Última vez online: há 1 mês 3 semanas atrás
Membro desde: 14/01/2015 - 11:19
Pontos: 123

Género

Data de Nascimento

26 Maio 1975

Cidade

Estatísticas do membro

  • user: Inês Alexandra Rocha
  • Conteúdos: 58
  • Visualizados: 35775
  • Comentários: 7

Conteúdo

 

O LUGAR ENCANTADO

Passou por aqui um momento de bruma e fim de tarde no lugar encantado do meu coração onde os bichos buscam água num rio feito de letras, e onde os pastos são feitos de papel devorados por uma fome

Género: 
 

AS ESTAÇÕES

Tenho no meu corpo um campo de feno que tu percorres e onde brincas, de onde roubas uma flor e em que te deitas ao sol-pôr.

Género: 
 

És tu

Se amanhecer um novo dia de luz virgem no meu corpo, és tu. Se nascer uma flor rara no pátio da minha alma, és tu.

Género: 
 

A infância nos dedos

Encosta a cabeça meu menino, mas não durmas. Corre atrás da tua infância, porque ela é rebelde e escorre entre os dedos. Faz-lhe uma careta, brinca com ela, corre atrás e sem medo da queda.

Género: 
 

Tatuagem

Uma tatuagem é um grito silencioso de vaidade, ou de amor, ou de raiva, Um simbolismo para o que vai na alma.

Género: 
 

Silêncio

Muito além dos limites em que, em mim, a ti te revês segredam entre si palavras que não se revelam, e mãos com medo de se tocarem para lá da pele e de todas as suas promessas; Escondem-se no orgulh

Género: 
 

Simbiose do Amor

A tua alma insinuou-se com pézinhos de lã e um cobertor a dois num sofá de Inverno. E, de repente, sem mais nem menos, tornas-te o meu chão, o meu colchão, a minha cama, o meu pijama.

Género: 
 

Sonhei-te

Sonhei-te um dia, num dia em que a Luz era diferente e havia uma urgência no Vento, no Tempo.

Género: 
 

A ironia do amor

Tens uma cara de menino e estilo no andar elegância inesperada que enfeitiça o meu olhar. Passas devagar com ar meio pedante de quem tem um chicote na mão? Tens um desprezo interessante!

Género: 
 

Feliz, mas pouco

Ela passa pelo outro lado da rua. Vai altiva e segura das suas pernas elegantes. Viram-se cabeças e os olhos fazem um banquete inesperado.

Género: 
 

(des)mascarar

Trago um afecto na palma da mão. Não pesa, não fala. Apenas existe. E a sua simplicidade como que invade, num caos sereno que tolda a calma, a alma.

Género: 
 

Palavra de filha

Em que pensas tu nos momentos de silêncio em que te ouço uma tristeza? Será que lembras tudo o que não tiveste e não pudeste ser? Será que receias os dias que já não vais ter?

Género: 
Subscribe to Conteúdo
Top